Domingo III do Tempo Comum (Domingo da Palavra de Deus)

“O músico, mais do que qualquer outro artista, tem noção do quanto tudo é passageiro. De facto, mal o som se ouve, imediatamente desaparece. O pintor deixa a sua tela, o poeta o seu livro, o arquiteto o seu edifício. A música aparece e desaparece na sucessão dos sons e, após o acorde final, fica o silêncio: “De facto, o cenário deste mundo é passageiro”. Que, pela sua arte, o músico se apegue aos bens que permanecem.”  In Arquidiocese de Braga

Cânticos para o III Domingo do tempo Comum – Ano B (Liturgia)

Trazer:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.