Novo Missal

A 14 de abril de 2022 entrou em vigor o novo Missal Português. Destaco aqui 2 alterações que a comunidade deve estar atenta para melhor participação na Eucaristia. 

“1.     Voltar a bater três vezes no peito

Uma particularidade do Ato Penitencial é a de retomar (numa das suas modalidades), na recitação comum da oração «Confesso a Deus todo poderoso…», a prática tradicional de bater três vezes no peito, enquanto se dizem as palavras: «por minha culpa, minha culpa, minha tão grande culpa». Mais do que uma simples nostalgia histórica, esta fórmula tem raízes bíblicas e rituais. Basta lembrar-se da tríplice negação de Pedro e, também, das três vezes em que o Apóstolo afirma o seu amor ao Senhor; ou das três imersões/ infusões batismais invocando as três pessoas da Santíssima Trindade.

2.     A conclusão das orações

Outra novidade é o «retomar da tradicional conclusão plena da Oração coleta: «Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus e convosco vive e reina, na unidade do Espírito Santo, por todos os séculos dos séculos». Para as restantes orações introduz-se a cláusula mais breve, tornando-as mais fluentes: «Por Cristo, nosso Senhor».[4]

Os bispos portugueses salientam a vantagem de retomar esta forma tradicional, não só por uma maior unidade com a editio typica latina, mas também pela sua riqueza mistagógica: «Estas conclusões, síntese feliz e doxológica da fé da Igreja, laboriosamente formulada nos quatro primeiros Concílios Ecuménicos, são escola da oração. Nelas se modela a regra e dinâmica trinitária, cristológica e pneumatológica: ao Pai, por Cristo, no Espírito Santo. A expressão final – «pelos séculos dos séculos» –, de sabor bíblico, reaparece no Missal, nas coletas e na doxologia final da Oração Eucarística, a reclamar o «Amen» da adesão e profissão de fé da comunidade crente e orante»”   in Voz Portucalense

Domingo XI do Tempo Comum

“O Reino de Deus é comparado a uma semente que germina, cresce, produz a planta e depois a espiga para a ceifa e a colheita. Todavia, este processo de crescimento do Reino de Deus culmina naturalmente na fabricação do Pão para a refeição que ele pressupõe. Por isso, podemos dizer que o Reino de Deus e a sua construção é tudo aquilo que leva à partilha do Pão que inicia com o lançamento da semente à terra. A Boa Nova é anunciada aos pobres, porque ninguém será privado do alimento eucarístico. A Igreja, comunidade eucarística, continua, até ao fim dos tempos, lançando a semente à terra para que, crescendo, novo Pão seja levado ao altar, fruto da terra e do trabalho do homem, e que, para nós, se tornará Pão da vida eterna.”      in Arquidiocese de Braga

Cânticos para o Domingo XI do Tempo Comum – Ano B (liturgia)

Domingo X do Tempo Comum

Cânticos para o Domingo X do Tempo Comum – Ano B (liturgia)

Domingo IX do Tempo Comum

O ensaio será na Quinta-Feira, dia 30 de Maio, depois do terço.

Cânticos para o Domingo IX do Tempo Comum – Ano B (liturgia)

Trazer:

Procissão de Velas – Nossa Senhora de Fátima

No dia 31 de Maio pelas 21h0 irá realizar-se a procissão de velas em honra de Nossa Senhora de Fátima. Terá inicio na capela do Vale da Amoreira e termina na Igreja da Baixa da Banheira.

Somos todos convidados a participar e cantar. Ponto de encontro as 20h55 na Capela do Vale da Amoreira.

Cânticos para a procissão em honra de Nossa Senhora de Fátima

Suplentes:

Terço de 30 de Maio

Ordem das musicas para a recitação do terço desta quinta-feira, dia 30 de Maio:

Solenidade do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo

O ensaio será na Quarta-Feira, dia 29 de Maio, ás 21h.

Cânticos para a Solenidade do Santíssima Corpo e Sangue de Cristo – Ano B (Liturgia)

Trazer

Solenidade da Santíssima Trindade

“No Domingo da Santíssima Trindade somos convidados pela liturgia a viver como artífices da comunhão e da unidade. A Igreja é Povo de Deus reunido na unidade do Pai, Filho e Espírito Santo (LG 4) e, por isso, chamada a testemunhar esta comunhão de amor. Deste modo, ao celebrar esta solenidade, cada família e cada comunidade cristã são desafiadas a renovar o seu compromisso de ser testemunhas da alegria da comunhão e da beleza de caminhar juntos. No contexto desta celebração, podem ser apresentadas alguns desafios concretos e acções de saída missionária que em família ou em comunidade se podem levar a cabo para que a comunhão e unidade que somos chamados a testemunhar não sejam apenas um conjunto de boas intenções, mas uma realidade concreta na vida e na missão de cada baptizado.”    in Voz Portucalense

Cânticos para a Solenidade da Santíssima Trindade – Ano B (Liturgia)

Trazer:

Terço de 23 de Maio

Ordem das musicas para a recitação do terço desta quinta-feira, dia 23 de Maio:

Recenseamento à prática dominical – Diocese de Setúbal

“A Diocese de Setúbal vai promover nas Missas vespertinas do próximo dia 18 de maio e nas celebrações de dia 19 um recenseamento à prática dominical das comunidades, com o objetivo de reconfigurar o mapa territorial  e de adequar a resposta pastoral às suas transformações.

O inquérito será respondido por todos os presentes nas eucaristias a partir dos 6 anos de idade, e não será possível responder fora desse momento, precisamente para permitir mapear o censo da participação dominical na eucaristia.”

“O inquérito, de nove perguntas, poderá ser respondido pelos fiéis que participem nas eucaristias do próximo fim-de-semana, e «permitirá traçar o perfil de cada comunidade e de quem a compõe.” in Diário do Distrito

“Nós quisemos conhecer melhor a nossa população e daí termos acrescentado também questões sobre a origem de onde é que as pessoas vêm, onde é que as pessoas vivem aqui dentro da Diocese e onde é que elas, de facto, vão, qual é o seu local preferencial onde elas vão à missa”, indicou Nélia Vicente, socióloga, em entrevista à Agência ECCLESIA.” in Ecclesia

Para mais informações consulte este link

Participe neste recenseamento!

Top