Domingo II da Páscoa ou da Divina Misericórdia

“Não basta cantar, emitir sons por mais afinados e certos que sejam. É preciso juntar ao canto a exultação e a alegria. Por isso, o salmista diz: “exultemos e cantemos de alegria”. O canto é gerado pelas cordas vocais e restantes órgãos, a exultação e a alegria são geradas no coração, onde o nosso espírito se une ao Espírito Santo. De facto, ninguém pode proclamar exultando que Jesus Cristo é o Senhor sem a ajuda do Espírito.” In Arquidiocese de Braga

Cânticos para o II Domingo da Páscoa – Ano C (liturgia)

Trazer:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.